Um dia do caralho!

19 de julho de 2012 § Deixe um comentário

Um dia quase como outro qualquer. Se não tivesse sido minha grande capacidade de foder com ele, e se não fosse a humanidade toda capaz de fazr o mesmo, acho que seria mais um. Não foi. De manhã, lembrei de você e não quis sair da cama. À tarde, depois de vencer as barreiras da gastrite e do relógio, quis te ligar. Depois de um almoço muito tardio e de um estômago revirado, tive que tirar você dos olhos pra colocar meus afazeres. Em dia de maré ruim, os peixes nascem podres.

Em alguns poucos momentos de desabafo, reclamei de você, briguei por coisas desimportantes e fiz o que devia, só porque faz muita diferença ter razão. E manipular assim só faz cansar! A fila, as lembranças, as perspectivas. Manipular assim só faz sentir saudades. As coisas parecendo ainda pior do que são. As nuvens mais cinzas do que brancas. Alguma lembrança das suas ancas. Não tendo mais pra onde fugir.

Procurando seu abraço. Pesquisando seu próximo passo. Alguma coisa de Contraditório em terras de Sensatez. Flashes de solidariedade dispensável, café e cerveja. É por essas e outras que tratam isso por revolução. Imagine só se estivessem aqui, em meu lugar. Refúgio não é revolução! Saudade não é fraqueza! Verbo não é Substantivo. Mas vou brincar com as conradições, assim como brinco com sua insônia. Pode ser que o dia não termine tão mau assim. Pelo menos nos falamos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Um dia do caralho! no CONTRADITÓRIO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: