A outra parte

10 de julho de 2011 § 1 comentário

De mim, digo exclusivamente que a outra parte não é você. De você, apenas devo saber que a falta que te completa não haverá jamais de ser a minha. Uma outra parte do que não existe de fato. De tempos em tempos, temos defeitos próprios de nossa fabricação de período pós-guerra. Terra das belezas, da poesia e da safadeza natural dos dias longos. A outra, em parte.

Mulher fazendo de seu mel motivação. Homem, para de sua salvação preconizar fluidos que escorrem pelo ralo. A outra parte do amor é o desejo. A outra parte do que vejo é o que quero. E nem sei mais separar todas as partes que estão além ou aquém dessa brilhante constatação. Janela aberta e sala vazia. A outra parte do tédio é a esperança.

E sempre em frente, homens e mulheres vão fazendo frente à solidão. A outra parte da saudade é o toque. Partes à parte, inteiro o desejo se faz muito melhor quando é substituído pela satisfação. De sua parte, a outra é o medo. E as mãos, a língua, e o resto da pele e do corpo para, junto com os lábios, promover as delícias de um momento a dois. A outra parte do que escrevo é o que julgo.

Anúncios

Marcado:

§ Uma Resposta para A outra parte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento A outra parte no CONTRADITÓRIO.

Meta

%d blogueiros gostam disto: